segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O diabo veste Prada X Ética e economia


               Este texto foi um trabalho apresentado na aula de Filosofia Aplicada à Administração com o tema Ética e Economia, com meu professor José Alan, quero compartilhar com vocês e indico o filme: "O Diabo veste Prada".
             O filme trata da história de Andrea Sachs, uma garota simples que se formou em jornalismo, cujo objetivo era escrever matéria para algum jornal da cidade de Nova York.

            Ao buscar um emprego, o currículo da garota acaba sendo selecionado pela Runway Magazine (http://www.runwaymagazinela.com/), uma revista de moda cuja editora chefe era Miranda Priestly, esta não brincava no serviço, fazia o que fosse preciso, passava por cima de tudo e de todos para conseguir o que desejava e para manter-se no auge.

            No começo percebemos que Andy não gostava do emprego, não se vestia como suas colegas de trabalho e torcia para que um ano passasse rápido, pois só depois de um ano na Runway ela conseguiria um emprego em qualquer jornal.

            O filme mostra situações do cotidiano sobre o que fazemos ou quem deixamos para traz para alcançar os objetivos.

            No decorrer da história vimos que Andrea acabou se adequando ao mundo da moda.  Andy muda seu visual e se torna uma workaholic nas mãos de sua abominável chefe. Ao mesmo tempo, começa a perceber o quanto está deixando de lado as coisas simples da vida, e se tornando uma "Clacker", apelido que a própria Andy dá à suas colegas de trabalho que cultuavam a beleza e a forma física. Ela deixa de lado família, amigos, e principalmente seus sonhos, para garantir sucesso na revista.

            Miranda por outro lado não está muito preocupada com, família sonhos ou amigos, pois o filme relata que ela já fora casada por três vezes e acabou se divorciando novamente, por não dar tanta atenção ao marido. Esta tirana não estava muito preocupada em restaurar seu casamento, pois em uma das poucas cenas do filme em que ela parecia estar triste, ela estava na verdade preocupada na questão de quem encaixar na mesa no lugar de seu ex-marido. Miranda não pretendeu em momento alguma parecer uma perdedora e o mais importante em sua vida, o que realmente ela priorizou foi o seu trabalho. É onde se encaixa uma das principais ideias do texto Ética e economia que diz “amigos amigos, negócios a parte”.

            Andy no decorrer do filme teve que fazer várias escolhas, inclusive ir para Paris no lugar de Emily a primeira assistente da Miranda. A viagem para Paris era o sonho da Emily, sonho que desmoronou com a desculpa de Andy “Eu não tive escolha”. Esta era a desculpa de Andy para todas as situações que ela agora enfrentava. Sim ela teve escolha, escolheu ir adiante, mesmo pondo um fim ao seu relacionamento com o namorado Nate, ou a amizade com Lily amiga de seis anos e claro com a Emily.

            Mas não foi só Andrea que desprezou uma amizade para continuar no mundo de sucessos, Miranda acabou com os sonhos de Nigel, seu mais antigo companheiro, só pelo fato de querer continuar no poder da Runway, pois o seu emprego de editora-chefe estava por um fio, já que a pretensão substituir Miranda por sua rival Jacquelline Follet.

            Comparando o filme ao texto a Runway Magazine seria o sistema de mercado, onde os consumidores não seriam seres humanos, cidadãos, não os consumidores são aqueles que têm dinheiro para manter a circulação da revista no mercado. Miranda talvez não tivesse dando tantos lucros a revista ao ponto de resolverem substituí-la, não importando para os diretores os tantos anos que ela se dedicou ou o que ela abriu mão em toda a sua vida, mas o dinheiro que ela não conseguiu e que Jacquelline Follet traria. O ser humano tornou-se um objeto, ele é o que ele tem, ele é o que ele pode oferecer.

            O filme termina com Miranda comparando Andy a ela mesma, pois ela diz:               “... - tem muito de mim em você Andrea”. A jovem Andy percebeu que não queria ser daquela maneira e acabou abandonando o mundo da moda, voltando atrás dos seus antigos objetivos e da sua antiga vida.

            Miranda no final indica Andrea para um jornal da cidade, dizendo que a jovem jornalista foi a maior decepção dela, mas o jornal seria bobo se não a admitisse.

            Este filme é um retrato do texto debatido em sala, e levanta questões discursivas. Uma pessoa é meu amigo até que ponto? Há possibilidades de amizade em um sistema mercadológico?

            A acumulação de riquezas deve ser infinita, não importando o que ou quem desprezamos. O que Andrea fez com Emily e Miranda fez com Nigel trata-se de concorrência e cinismo um dos tópicos do texto debatidos na pág. 60. São sacrifícios necessários para o progresso econômico da sociedade e esta sensação de normalidade diante da realidade social leva muitas vezes a uma atitude de cinismo, de pensar que as coisas são assim mesmo ou que “eu não tenho nada a ver com isso”, ou em se tratando do diabo veste Prada, “eu não tive escolha”.

            Outro ponto a destacar no texto e relacionar ao filme, é Egoísmo como altruísmo pág. 62. Neste tópico destacamos a ideia “... uma das características do ser humano que o diferencia dos outros animais é a propensão para trocar uma coisa pela outra.” Outra coisa que diferencia o ser humano dos animais consiste no fato de que “... quase todos os animais se tornam independentes quando atingem a maturidade, enquanto que nós seres humanos precisamos quase constantemente da ajuda de nossos semelhantes.” Neste último principalmente Miranda desrespeitou, ela se achava única e dizia que ninguém poderia fazer o que ela fazia. Ela esqueceu que não se pode organizar e viver num grupo baseado somente no egoísmo, pois a sobrevivência do indivíduo depende em parte da sobrevivência do próprio grupo.

            Por fim vivemos numa sociedade não diferente da que foi mostrada no filme, a ideia do filme não foi mostrar somente a moda de roupas, mas o que as pessoas fazem para chegar ao sucesso. Isso foi o que o filme quis nos mostrar, quem derrubar, ou quem magoar, para garantir meu sucesso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário